Mostrando postagens com marcador Música. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Música. Mostrar todas as postagens

Músicas para ouvir e refletir #2

Nossa segunda edição do Músicas para ouvir e refletir. Se você ainda não viu a primeira, larga de ser vacilão e clica aqui.

10 - O Brasil vai ensinar o mundo - Cazuza
09 - Vagalumes Cegos - Cícero
08 - Angra dos Reis - Legião Urbana
07 - Down em mim - Barão Vermelho
06 - Comfortably Numb - Pink Floyd
05 - Is this love? - Whitesnake
04 - Call me back - The Strokes
03 - Wanted Dead or Alive - Bon Jovi
02 - Monte Castelo - Legião Urbana
01 - Idelogia - Cazuza

Top 10 Cazuza


Puta que pariu. É, eu sei, Faz tempo pra caralho que não tem post. Mas relaxem, aos poucos vai voltar ao normal. Assim espero né. Pra me desculpar hoje vai ter lista! E pra coroar a volta, só música boa, e o melhor, brasileira! Então sossega ai a pitoca, relaxa, aumenta o som e vamos cair no rock! Ah e as músicas não estão em ordem de importância. Então é só clicar no play e curtir a boa música brasileira.

10 - Burguesia

09 - Vida Louca Vida

08 - Obrigado

07 - Vai a Luta

06 - Ideologia

05 - Codinome Beija-Flor


04 - Exagerado

03 - Porque a gente é assim?

02 - Brasil

01 - Faz Parte Do Meu Show


Bônus



 


Clipe do dia


Cante Junto!

I want to break free
I want to break free
I want to break free from your lies
You're so self satisfied I don't need you
I've got to break free
God knows, God knows I want to break free.

I've fallen in love
I've fallen in love for the first time
And this time I know it's for real
I've fallen in love, yeah
God knows, God knows I've fallen in love.

It's strange but it's true
I can't get over the way you love me like you do
But I have to be sure
When I walk out that door
Oh how I want to be free, baby
Oh how I want to be free,
Oh how I want to break free.

But life still goes on
I can't get used to, living without, living without,
Living without you by my side
I don't want to live alone, hey
God knows, got to make it on my own
So baby can't you see
I've got to break free.

I've got to break free
I want to break free, yeah
I want, I want, I want, I want to break free.

Resenha: Cazuza - Exagerado


Salve galerinha, hoje vamos relembrar do tempo em que a música brasileira era boa. Pra falar a verdade eu mesmo nunca fui um admirador nato da música brasileira ou de qualquer coisa que fosse do nosso país. Porém esse álbum merece destaque. Lançado em 1985 por Cazuza que havia deixado o Barão Vermelho. No todo, o álbum é ótimo. Com pontos altos e fracos, mas é ótimo. Foi lançado com desconfiaça por ambas as partes, tanto por Cazuza quanto pela gravadora, pois não sabiam se ele iria fazer sucesso fora do Barão; Mas eis que a faixa título do disco faz um sucesso exorbitante e acaba mais tarde por virando um dos clássicos do cantor. Com o hit ''Exagerado'' o álbum ganhou espaço, e outras músicas foram ganhando destaque, como a Medieval II, Boa Vida e Desastre Mental. Como eu disse no início, o disco é ótimo e cativante. Da vontade de repetir quando ele acaba e você decora as letras rápido. Esse é o primeiro disco do Cazuza em carreira solo.

Faixas:

1 - Exagerado - Cazuza/Leoni/Ezequiel Neves
2 - Medieval II - Cazuza/Rogério Meanda
3 - Cúmplice - Cazuza/Zé Luís
4 - Mal Nenhum - Cazuza/Lobão
5 - Balada de um Vagabundo - Roberto Frejat/Waly Salomão
6 - Codinome Beija-Flor - Cazuza/Ezequiel Neves/Reinaldo Arias/Howard Ashman
7 - Desastre Mental - Cazuza/Renato Ladeira
8 - Boa Vida - Cazuza/Frejat
9 - Só as Mães São Felizes - Cazuza/Frejat
10 - Rock da Descerebração - Cazuza/Frejat  

Bônus

As melhores capas de discos de todos os tempos



Numa pesquisa feita pela MusicRadar, a capa do The Dark Side of The Moon , do Pink Floyd, foi eleita a melhor capa de todos os tempos (o que pra mim, inteiramente merecido) deixando pra trás capas como a do Nevermind, consagrado álbum do Nirvana. Além disso Animals, outro do Pink Floyd, também apareceu na lista. Confere ai!

1° The Dark Side Of  The Moon, Pink Floyd


2° Nevermind, Nirvana

  
3° Sgt. Peppers Lonely Hearts Club, The Beatles

4° London Calling, The Clash


Rage Against The Machine, Rage Against The Machine


The Number Of The Beast, Iron Maiden


The White Album, The Beatles

Não entendi o motivo deste álbum estar aqui..
 8°  Unknown Pleasures, Joy Division

In The Court Of The Crimson King, King Crimsom


10° Animals, Pink Floyd

Qual o efeito da música sobre o cérebro?



A sensação prazerosa que sentimos ao ouvirmos música está associada diretamente com a liberação de dopamina no cérebro, o mesmo neurotransmissor relacionado ao prazer da alimentação, drogas ou dinheiro.
Segundo uma pesquisa divulgada na revista científica Nature Neuroscience, a dopamina age em nosso corpo reforçando alguns dos nossos comportamentos mais importantes para que assim garantam a nossa sobrevivência, como a alimentação e o sexo, ou pode ainda desempenhar um papel na motivação (recompensa por um esforço ou risco, como em apostas ou uso de drogas), o que não se sabia, no entanto, era como a substância poderia estar envolvida no prazer abstrato, como ouvir música.

 Para a pesquisa, foram selecionados dez voluntários, com idades entre 19 a 24 anos, dentre uma lista de 217 que responderam a um anúncio solicitando pessoas que sentiam sinais de extremo prazer ao escutar música, através de aparelhos de diagnóstico por imagens, os cientistas da Universidade McGill, em Montreal, no Canadá, mediram a liberação de dopamina e a atividade do cérebro, ao mesmo tempo que sensores informavam a frequência cardíaca e respiratória dos voluntários, sua temperatura ou sinais de estremecimento de prazer no nível da pele.

 Após os testes, os resultados indicaram que a dopamina é liberada antes mesmo do prazer associado à música ouvida, e durante o próprio pico de prazer, ou seja, no auge emocional, na realidade tratam-se de dois processos fisiológicos distintos que envolvem diferentes regiões do cérebro, durante o auge do prazer é ativado o núcleo "accumbens", envolvido na euforia produzida pela ingestão de psicoestimulantes (como a cocaína), antes, no prazer por antecipação, a atividade da dopamina é observada em outra área do cérebro.

Como o esperado, a quantidade de liberação de dopamina no cérebro do indivíduo varia conforme a intensidade da emoção e do prazer que a pessoa está sentindo, em comparação com as medições realizadas ao escutar uma música "neutra" (indiferente aos voluntários).
O estudo ainda nos permite entender o porque da música ser tão explorada e de uma forma bastante eficiente por boa parte da indústria da publicidade e propaganda, ou até mesmo em filmes para induzir estados de humor, como um prazer abstrato, a música contribuiria, graças à dopamina, para um fortalecimento das emoções, ao estimular noções de espera (da próxima nota, de um ritmo preferido), de surpresa e de expectativa.

Então meu amigo, relaxa ai e coloque seu cd do Cazuza para tocar!

Fonte: Minilua

10 Clipes que merecem atenção

E ai gente! O blog andou meio desatualizado esses dias, mas tudo vai voltar ao normal em breve. Então, pra marcar o retorno, vamos ai de 10 clipes que não embalaram, mas merecem atenção. Confira!

10 - Mercy, Mercy - The Rolling Stones


  
09 - Social Disease - Bon Jovi



08 - Touch Too Much - AC/DC



07 - Too Tough to Die - Ramones



06 - Communication Breakdown - Led Zeppelin



05 - Machu Picchu - The Strokes



04 - Putting Holes in Happiness - Marilyn Manson



03 -Will Do - TV on the Radio



02 - Police Station - Red Hot Chili Peppers



01 - Stronger Than Me - Amy Winehouse


Mitos e verdades sobre os Beatles

 A banda mais adorada da históra da música também tem lá os seus mistérios e rumores. O incrível é ver que como o fanatismo pelos Beatles era tão grande, qualquer rumor tomava proporções gigantescas. E ai? Quais você, leitor, acha que são verdades ou apenas boatos mal falados? 


10 - John Lennon teve um caso com o empresário Brian Epstein


 A origem dos rumores sobre o suposto caso entre John Lennon e Brian Epstein está em uma viagem de doze dias que os dois fizeram juntos a Barcelona. O episódio ocorreu logo após o nascimento do filho de Lennon com sua primeira mulher, Cynthia, e despertou suspeitas pelo fato de Epstein ser gay. Em entrevistas dadas pouco antes de sua morte, no entanto, John negou os boatos e afirmou que se aproximou do empresário porque tinha curiosidade de saber como era ser gay em uma época conservadora como aquela. Já Paul McCartney deu outra versão dos fatos: “John, que não era burro, viu a oportunidade de mostrar ao senhor Epstein quem mandava na banda”.

09 - A capa original de "Yesterday and Today" era um protesto 


Quando foi lançada a coletânea Yesterday and Today, em 1966, muitos tentaram interpretar a capa inusitada: em meio a pedaços de carne e vestindo roupas de açougueiro, os quatro Beatles seguravam bonecas desmembradas. Enquanto uns viram a foto como um protesto contra a Guerra do Vietnã, outros acreditaram se tratar de uma alfinetada na Capitol, pelo fato de a gravadora constantemente “retalhar” os álbuns da banda. A verdade é que a imagem foi apenas a reprodução de um sonho de Robert Whitaker, o fotógrafo, conforme ele mesmo revelou posteriormente. A polêmica foi tanta que forçou a confecção de uma nova capa, fazendo com que a original virasse item de colecionador.

08 - O primeiro empresário dos Beatles cometeu suicídio. 

 
Embora muitos especulem que Brian Epstein tirou sua própria vida, as evidências médicas e o laudo oficial sobre sua morte apontam para uma overdose acidental de remédios para dormir. Ele foi encontrado morto em sua casa, em Londres, no dia 27 de agosto de 1967, aos 32 anos. Foi Epstein quem descobriu os Beatles durante uma performance no Cavern Club, em Liverpool, e também quem conseguiu o primeiro contrato do grupo com a EMI, em outubro de 1962.
 
07 - Os Beatles trouxeram o yoga para o ocidente 
 
 
Embora tenham ajudado a popularizar o yoga na cultura ocidental, não se pode dizer que os Beatles foram os responsáveis pela “descoberta”. A primeira aparição do yoga no Ocidente data de meados do século XIX. Foi estudada mais profundamente no início do século XX e ganhou popularidade como parte do movimento de vegetarianismo nos anos 1930. Mas foi na década de 1960, de fato, que o yoga virou moda. Foi nesta mesma época que os Beatles conheceram o guru Maharishi Mahesh Yogi e visitaram um ashram em Rishikesh – e também quando George Harrison começou a estudar cítara com o indiano Ravi Shankar.
 
06 - Bob Dylan introduziu os Beatles à maconha 
 
 
A história de que o cantor e compositor americano Bob Dylan introduziu os Beatles à maconha em 1964 é desmentida na autobiografia The Beatles Anthology, lançada em 2000 por George Harrison, Ringo Starr, Paul MCartney e Yoko Ono, viúva de John Lennon. No livro, Harrison conta que o primeiro cigarro de maconha do grupo foi fornecido por um baterista de outro grupo de Liverpool. “Me lembro que nós fumamos no camarim da banda durante um show em Southport e todos nós aprendemos a dançar o twist naquela noite”, recorda ele. Em outros trechos, citações de John sugerem que o grupo experimentou a droga pela primeira vez em 1960.
 
05 - Os Beatles perderam os direitos das canções para Michael Jackson
 

A história é um pouco diferente. Em 1985, o rei do pop realmente comprou os direitos de veiculação da maior parte do catálogo da banda, ficando com metade dos lucros sobre cada canção reproduzida. Os Beatles, por outro lado, nunca perderam dinheiro com o acordo, pois já haviam perdido efetivamente o controle sobre suas músicas em 1969, quando a Northern Songs, empresa criada exclusivamente para difundir as composições Lennon & McCartney, foi vendida para a ATV Music, do magnata britânico da mídia Lew Grade. O que Michael Jackson adquiriu, na verdade, foi o controle da ATV.
 
04 - Yoko Ono provocou o fim dos Beatles
 
 
A história de que Yoko Ono, a segunda mulher de John, provocou o fim dos Beatles sempre foi motivo de polêmica entre os beatlemaníacos. A verdade é que o “divórcio”, como John se referia à dissolução, pode ser explicado por uma conjunção de fatores, entre elas as divergências entre Paul e o novo empresário do grupo, Allen Klein. Mas foi a relação desgastada entre Yoko e os colegas de banda de John que levantou suspeitas. “Eles a insultavam e ainda o fazem”, disse John a respeito dos outros Beatles em1970 aJann Wenner, fundador da revista Rolling Stone. “Eles são aquele tipo de idiotas que realmente acham que Yoko separou os Beatles.”
 
03 - Os Beatles fumaram maconha no Palácio de Buckingham
 
 
John Lennon chocou a sociedade britânica ao afirmar que ele, Paul, George e Ringo fumaram maconha em um banheiro do Palácio de Buckingham em 1965, pouco antes de o grupo conhecer a rainha e receber a medalha da Ordem do Império Britânico. “Ríamos feito loucos porque tínhamos acabado de fumar um baseado nos banheiros do Palácio de Buckingham… Estávamos tão nervosos!”, diz uma citação atribuída a John na autobiografia The Beatles Anthology. No mesmo livro, George confirma a ida ao banheiro, mas ressalta que era para fumar um cigarro comum. Ringo, por sua vez, diz não ter certeza se foi fumado um baseado ou não.
 
02 - Lucy in the Sky with Diamonds é uma alusão ao LSD 
 

A associação entre a canção Lucy in the Sky with Diamonds e o LSD não é gratuita. Além de ter as mesmas iniciais da droga, o videoclipe feito para a música é carregado de referências a uma “viagem” de ácido. Apesar disso, os Beatles insistiram durante muitos anos que não se tratava de uma referência ao LSD, e sim, uma composição inspirada em um desenho (foto ao lado) feito pelo filho de John, Julian, então com 4 anos. Em uma entrevista com Paul publicada em junho de2004, aversão já era um pouco diferente. Embora tenha reiterado que a inspiração veio do desenho de Julian, disse que “é bem óbvio que a música é sobre uma viagem de ácido”.
 
01 - Paul está morto e foi substituído por um sósia 
 
 
O mito de que Paul McCartney morreu ainda nos anos 60 persiste até hoje. O baixista teria falecido em um acidente de carro em 1966, quando o grupo estava no auge e, por isso, a gravadora teria decidido substituí-lo por um sósia. Contrariados, os outros três Beatles teriam implantado uma série de mensagens codificadas nos álbuns seguintes para que o público percebesse a farsa. Uma delas teria sido a foto do álbum Abbey Road, em que o quarteto aparece atravessando uma rua sobre uma faixa de segurança – para alguns, a representação de um cortejo fúnebre. Entre as outras evidências estariam o cigarro na mão direita de Paul, notoriamente canhoto, e o fato de ele estar descalço e com os olhos fechados.

Confirmada morte acidental de Amy Winehouse




É com grande tristeza que digo que, o inquérito que foi publicado ontem, confirmou que Amy Winehouse morreu por intoxicação acidental causada pelo excesso de bebida alcoólica. A cantora de 27 anos foi encontrada morta em sua casa, no bairro britânico de Candem, no dia 23 de julho de 2011.

A investigação teve de ser repetida depois da demissão da juíza forense que presidiu a primeira em outubro de 2011 por carecer das qualificações necessárias para exercer o cargo nos Reino Unido. A nova legista, Shirley Radcliffe,  afirmou que Winehouse “consumiu álcool de forma voluntária – um ato voluntário que tomou um rumo inesperado e causou sua morte”.

Ela também disse que o sangue da cantor continha uma quantidade de álcool cinco vezes maior do que o limite permitido para dirigir e acima de um nível considerado perigoso. Tal quantidade, de acordo com Radcliffe, pode afetar o sistema nervoso central em um nível que o paciente poderia “dormir e não acordar”.

De acordo com o laudo final do inquérito conduzido pela polícia britânica, Winehouse tinha 4,16 gramas de álcool por litro de sangue quando morreu, mais de cinco vezes o limite legal de álcool estipulado para motoristas na Inglaterra, que é de 0,8 g/L.

É triste ver uma mulher com um talento enorme morrer desse jeito. Amy tinha uma voz brilhante e encantadora e que com certeza não será esquecida. Descanse em paz Amy ♥



Clipe do dia


Cante Junto!


Sweet dreams are made of these
Who am I to disagree?
Travel the world and the seven seas
Everybody's looking for something

Some of them want to use you
Some of the them wanna get used by you
Some of them want to abuse you
Some of them want to be abused

Sweet dreams are made of these
Who am I to disagree?
Travel the world and the seven seas
Everybody's looking for something

Some of them want to use you
Some of the them wanna get used by you
Some of them want to abuse you
Some of them want to be abuse

I wanna use you
And abuse you
I wanna know what's inside

Movin' on, movin' on
Movin' on, movin' on
Movin' on, movin' on
Movin' on!

Sweet dreams are made of these
Who am I to disagree?
Travel the world and the seven seas
Everybody's looking for something

Some of them want to use you
Some of the them wanna get used by you
Some of them want to abuse you
Some of them want to be abused

I'm gonna use you and abuse you
I've gotta know what's inside
I'm gonna use you and abuse you
I've gotta know what's inside

Quem é mais louco? Dee Dee Ramone ou Sid Vicious?




 O que tem por ai de artista louco é um absurdo, mas, esses dois são insuperáveis. Dee Dee Ramone e Sid Vicious, dois loucos, acho que só Sid Barett consegue desbancar tanta insanidade. E foi de tantas loucuras e bizarrisses que esses dois fizeram que senti vontade de fazer esse post. Então, apague a luz, ajeite-se na poltrona, bote o bom e velho Pink Floyd para tocar e delicie-se com esses dois malucos.

Vamos começar com Sid Vicious. Ah, quanta coisa feia você fez hein meu caro? O baixista do Sex Pistols era um porra louca de marca maior. Não tocava quase nada, porém era o que fazia a banda famosa com suas loucuras estampando as capas dos jornais.

Dentre suas insanidades sem limites algumas se destacam, como quando seu empresário vetou qualquer uso de drogas, preocupado com os efeitos sobre o desempenho da banda. Revoltado, Sid pegou uma navalha e “escreveu” no peito a frase “gimme a fix”, uma gíria que significava “dê-me droga!”

Entretanto, o ápice de sua insanidade mental foi em 1976. Sid estava numa festa e queria ser mais louco que seu amigo Dee Dee, então, com esse pensamento Sid pegou a seringa que Dee Dee tinha usado, misturou heroína com água da privada e mandou ver! Três anos depois ele foi acusado de ter matado a namorada Nancy Spungen, sendo preso em seguida. Sem provas contra ele, foi solto pra esperar o julgamento em liberdade. Pra comemorar, ele fez uma grande festa na casa de sua mãe. Morreu na mesma noite. Adivinha de quê? Isso mesmo! Overdose. Morreu antes de ser julgado, hm, bela tática em Sid?



Agora vamos para O BAIXISTA. Sim, um dos fundarores de uma das bandas que um dia foi a melhor do mundo. Dee Dee Ramone, aquele que o que tinha de talento tinha de louco.

Esse eu nem sei o que dizer, como baixista era fantástico, era a alma dos Ramones com quase todas as letras compostas por ele. Porém, tinha uma obsessão, provar todos os tipos de drogas existentes, TODAS! Dee Dee levava tanto a sério essa obsessão, que o único momento em que não estava drogado era quando estava durmindo.

E como se tudo isso não bastasse, antes dos Ramones, (e quem sabe se não durante também) Dee Dee conta numa música que se prostituia para conseguir dinheiro para poder comprar droga. Diz a música que ele fica no ponto de prostituição que se situava no cruzamento da rua 53rd com  3rd. Porém ele era magrinho e feio, sendo assim, quase ninguém o escolhia para o serviço. É Dee Dee, não é fácil.

Confira a música!



Agora veja a letra traduzida:

 
Se você acha que pode, então vamos lá, cara
Eu fui um boina verde no Vietnã
Não quero mais saber de seus contos de fadas
Porque eu tenho minhas próprias preocupações

53ª com a 3ª
Parado na rua
53ª com a 3ª
Tentando pegar um cliente
53ª com a 3ª
Você é aquele que nunca escolhem
53ª com a 3ª
Isso não deixa você doente?

Se você acha que pode, então vamos lá, cara
Eu fui um boina verde no Vietnã
Não quero mais saber de seus contos de fadas
Porque eu tenho minhas próprias preocupações

53ª com a 3ª
Parado na rua
53ª com a 3ª
Tentando pegar um cliente
53ª com a 3ª
Você é aquele que nunca escolhem
53ª com a 3ª
Isso não deixa você doente?

Então eu puxei a minha navalha
Então eu fiz o que Deus proibiu
Agora os tiras estão atrás de mim
Mas eu provei que não sou uma bichinha

53ª com a 3ª
Parado na rua
53ª com a 3ª
Estou fazendo um truque
53ª com a 3ª
Você é aquele que nunca escolhem
53ª com a 3ª
Isso não deixa você doente?

53ª com a 3ª
53ª com a 3ª
53ª com a 3ª
53ª com a 3ª
 
Siga-me no twitter ou curta nossa página no facebook!

Clipe do dia



Cante junto!

Big man, pig man, ha ha charade you are.
You well heeled big wheel, ha ha charade you are.
And when your hand is on your heart,
You're nearly a good laugh,
Almost a joker,
With your head head down in the pig bin,
Saying, "keep on digging."
Pig stain on your fat chin.
What do you hope to find?
When you're down in the pig mine,
You're nearly a laugh,
You're nearly a laugh,
But you're really a cry.

Bus stop rat bag, ha ha charade you are.
You fucked up old hag, ha ha charade you are
You radiate cold shafts of broken glass.
You're nearly a good laugh,
Almost worth a quick grin
You like the feel of steel,
You're hot stuff with a hat pin,
And you're good fun with a hand gun.
You're nearly a laugh,
You're nearly a laugh
But you're really a cry.

Hey you, Whitehouse,
Ha ha charade you are
You house proud town mouse,
Ha ha charade you are
You're trying to keep our feelings off the street
You're nearly a real treat,
All tight lips and cold feet,
And do you feel abused?

You gotta stem the evil tide,
And keep it all on the inside.
Mary you're nearly a treat,
Mary you're nearly a treat
But you're really a cry.

Os maiores barracos do rock n roll


As brigas no Rock And Roll sempre existiram, seja por dinheiro, divergências musicais, divergências pessoais etc. A grande maioria das bandas começou por acaso, como amigos que no fim queriam se divertir, tirar uns trocados e arrumar mulheres. Porém, são raros os casos de bandas que conseguem logo após alcançar o sucesso, agüentar a pressão da mídia, dos fãs e principalmente a grande preocupação financeira. Nos anos 60 e 70 era comum vermos as grandes bandas acabarem partindo para o uso de drogas cada vez mais pesadas para conseguir agüentar esta pressão.

Por outro lado, temos também o desgaste pessoal. Imagine você ter de viajar durante vários meses com ônibus, ou mesmo de avião, sempre ensaiando e ainda depois o tempo todo em estúdio para gravações e que geralmente acabam gerando as desavenças criativas.

Assim, pudemos ver ao longo da história as grandes brigas que muitas bandas tiveram e inclusive as quais muitas tiveram seu fim decretado. Aqui estão algumas dessas brigas e todas as conseqüências das mesmas para a história da música.


5 - Oasis, Liam Gallagher x Noel Gallagher


   
Trabalhar em família já é complicado. Agora pense em tocar na mesma banda de rock que seu irmão? Era certeza que esta relação não iria acabar bem. Os irmãos Liam e Noel Gallagher são a prova de que nem todos os ingleses são tão polidos assim. O Oasis surgiu no mercado como um dos nomes mais promissores da década de 90. Considerados os novos Beatles, eles estouraram nas rádios do mundo inteiro e o futuro estava ajoelhado aos seus pés. Mas uma briga entre eles colocou um ponto final na banda, em 2009. Claro que antes do fim eles estamparam as capas de vários tabloides ingleses e alavancaram ainda mais o sucesso do Oasis com os problemas internos.
 

Depois de declarações como "não aguento trabalhar com ele nem mais um dia sequer”, dita por Noel, a coisa ficou séria. Para não perder o embalo do sucesso deixado pelo Oasis, Liam fundou a banda Beady Eye, composta basicamente pelos mesmos membros da antiga banda, só que sem o talento de Noel. Claro que não ia fazer o mesmo sucesso. O primeiro disco deles, "Different Gear, Still Speeding" ficou com o 3.º lugar na lista dos álbuns mais vendidos no Reino Unido em 2011.

Enquanto Liam tentava se desfazer da fama de intransigente, Noel ficou quieto em seu estúdio escrevendo, compondo e gravando. Claro que as farpas públicas continuaram. Quando um estava em uma festa, o outro não ia, e assim por diante. No ano passado, Noel também lançou seu primeiro disco em carreira solo, já que diferente de seu irmão, ele não quis formar nenhuma outra banda. "Noel Gallagher`s High Flying Birds" vendeu 120 mil cópias na primeira semana e conquistou o topo das paradas britânicas. Um verdadeiro tapa de luva em Liam.


 4 - Ramones, Joey Ramone x Johnny Ramone 


 Essa briga pode ser resumida com a seguinte equação: Mulher + Banda = Briga entre integrantes. Esta história fica bem visível ao assistir o DVD End of History.

Engraçado ver que os dois não se davam desde o começo. Johnny sempre foi o rebelde sem causa revoltado e Joey o cara super tímido. Quando Tommy, Johnny e Dee Dee começaram o Ramones, Johnny não queria que Joey assumisse os vocais, mas acabou cedendo até porque Dee Dee não conseguia tocar e cantar.

Apesar das desavenças, conseguiram seguir em frente e fazer o sucesso que a banda alcançou. Porém existe um fator que foi determinante para o fim de qualquer amizade de Joey e Johnny: Linda, que era a namorada de Joey (inclusive muitos comentam que foi uma das poucas fases em que se podia ver Joey feliz), o trocou pelo guitarrista. Após isso, temos anos mágoas guardadas que nunca foram discutidas entre o guitarrista e o vocalista.

A produção do álbum “End of the Century” também acabou gerando muitos desentendimentos entre a banda. Phil Spector era um produtor lendário da época de 60, o qual Joey venerava. Quando este assumiu o cargo de produtor do álbum, era esperado que o mesmo seria o álbum de consagração do Ramones, coisa que no fim não o que aconteceu. Álbum somente agradou a Joey e isso agravou mais o desentendimento entre ele e Johnny.

Porém, mesmo com todas a desavenças, os dois nunca deixaram que isso influísse em demasia na banda e fez com que conseguissem trabalhar juntos até o final do quarteto. 


3 - Metallica, Dave Mustaine x James Hetfield
 
 Vamos falar a verdade: se teve uma briga que marcou tempo e ficou conhecida foi a briga entre Dave Mustaine e James Hetfield. Quando o Metallica estava começando a ficar conhecido, resolveram largar tudo e realmente se dedicarem somente a música. Por volta de 1982, começam as primeira grandes brigas na banda, especialmente o duelo de egos entre James Hetfield e Dave Mustaine.

Para resumir a história: Mustaine passava por um sério problema com álcool e drogas, particularmente durante os shows, o que atrapalhava a performance de todos. Para piorar, não eram raras às vezes em que os dois quebravam o pau em cima do palco mesmo, pois Mustaine não se contentava em ficar ao lado do guitarrista/vocalista. Ele queria os holofotes e abusava da paciência dos outros encaixando solos inexistentes e criando verdadeiros malabarismos para desviar a atenção do público (você consegue alguns exemplos disso em trechos do clássico vídeo Cliff´Em All).

Lógico que todos na banda bebiam, mas sabiam controlar os seus limites, o que não acontecia com Dave. Uma briga, em especial, ficou muito famosa: James, Lars e Ron estavam em casa. Ron tomava um banho e Dave chegou bêbado com seu cachorro (descrito como uma máquina assassina). O cão resolveu passear e descobriu o carro de Ron na garagem com a porta aberta. O cachorro acabou destruiu todo o estofamento do carro. Quando James viu a cena, imediatamente ordenou que Mustaine fosse embora com seu bichinho, sendo que o guitarrista não estava em seus melhores humores e virou um soco violento na cara de Hetfield, que também revidou e um quebra-pau generalizado começou até que Lars interveio e separou os dois.



Anos depois, o próprio Mustaine comentou em uma famosa entrevista que existem dois tipos de bêbados: os alegres e os raivosos e ele pertencia ao segundo grupo.

Apesar dos problemas, o Dave sóbrio e limpo era um bom músico e grande parte das composições do Kill´Em All e também os primeiros riffs do Ride The Lightning nasceram com a sua ajuda.

São fatos jamais negados por James e Lars e por enquanto, Dave continuaria.

Um pouco antes da gravação do primeiro álbum, o Metallica excursionava com a banda Venom, abrindo os shows para a mesma. A banda conseguiu um adiantamento e foi de carro até o lugar do início da turnê. Revezavam-se no volante e na vez de Dave (que para variar estava sempre bêbado) bateram num jipe. Apesar de ninguém ter se machucado, a situação entre os membros da banda só piorou.

Nessa época, o empresário da banda começou a se preocupar com as atitudes de Dave Mustaine em relação aos demais. Mustaine estava sempre fora de controle, bêbado, drogado, displicente com as responsabilidades e prejudicava os shows de abertura do Venom. A situação era insustentável, mas até hoje, nem o Metallica e nem o próprio Mustaine revelaram qual foi o grande estopim na história. A verdade é que assim que chegaram em Nova Jersey, os integrantes já queriam Dave fora pelo acidente que aconteceu na viagem.

O último show do Metallica com Dave Mustaine ocorreu no L´amours em Nova York em 9 de Abril de 1983 com o Venom e o Vandenberg. Pouco depois da apresentação, James, Lars e Cliff decidiram quem iria informar Mustaine que ele estava demitido. Cliff acabara de entrar na banda, Lars temia a reação violenta do guitarrista, portanto sobrou para James Hetfield a comunicação do fato. Sem muita enrolação James apenas disse que todos pensaram muito e as coisas não poderiam mais continuar desta forma: Dave estava fora.

O guitarrista, pra variar totalmente bêbado, demorou cerca de 10 minutos para arrumar suas coisas e foi colocado em um ônibus de volta para San Francisco. Reza a lenda que Mustaine passou a viagem inteira inconsciente após o último porre e só acordou (entenda-se “percebeu o que tinha acontecido”) em casa.

A saída de Dave Mustaine do Metallica é um dos capítulos mais polêmicos da história da banda e até hoje gera repercussão. O DVD Some Kind of Monster mostra isso com a cena clássica em que o guitarrista discute com Lars Ulrich as conseqüências de sua saída e o quanto isso representou nas décadas seguintes.

Após a saída da banda, ainda muito enfurecido, Dave formou o Megadeth em São Francisco alguns meses depois jurando que iria ofuscar o sucesso de seus ex-colegas e deu diversas entrevistas alfinetando James e Lars e ainda acusando Kirk de roubar indevidamente todos os seus solos naquelas primeiras músicas da banda. Ainda hoje a situação não está completamente finalizada, mas em suas últimas entrevista Dave aparentemente dá indícios de ter deixado essa história para trás (o que já estava mais do que na hora).
2 - Black Sabbath, Ozzy Osbourne x Tony Iommi 
 No início da década de 70, o Black Sabbath já era uma das bandas de rock mais conhecidas do mundo. Essa é a época também das maiores loucuras feitas por Ozzy, de orgias até roubos de lojas. Porém a banda continuava com suas gravações e grande sucesso de shows.

Entretanto, para Tony, parece que não estava bom o suficiente ainda, e isso foi o motivo de um outro ponto de desgaste que passou a incomodar a banda por dentro. A grandes apresentações de bandas como Deep Purple, Led Zeppelin, e todos os grupos progressivos, levou o guitarrista a querer incrementar mais o som do Sabbath com mudanças de ritmo, viradas e passagens sonoras incrementadas - e ainda interligando tudo com vários solos e improvisações, nas apresentações ao vivo.

A partir de 1972 essa característica começa a marcar banda e passou a irritar Ozzy. Com o passar dos anos, a coisa foi se agravando de tal modo que, em seus últimos concertos na década, cerca de 40 minutos de uma apresentação do Sabbath, de um total de 90 minutos, em média, eram compostos, basicamente, de jams jazzísticas e instrumentais do grupo, com Tony solando com sua guitarra, no meio de várias músicas do grupo, enquanto Ozzy ficava olhando nervoso num canto do palco, e tentava, em vão, agitar a galera com o mesmo pique de antigamente.

Nas palavras de Ozzy após abandonar a banda e passar para a carreira solo: "Nos últimos shows o Tony ficava lá, fazendo enormes solos de jazz de bocejar, e eu lá, só olhando ele de um canto do palco, quase implorando para ele parar e voltar a tocar um rock. Não importa o que pensem, cara: o Black Sabbath não é jazz; pra mim, o Black Sabbath sempre foi rock, cara, rock!".
Após isso, a banda entrou em diversas turnês pesadas e discussões sobre o estilo no lançamento dos álbuns. Para as gravações enfrentavam o perfeccionismo de Tony que grava e regravava as músicas diversas vezes. Isso fez com que a crítica começasse a dizer que a banda não conseguia mais encontrar o seu estilo.

No final da turnê de 1977, em outubro, Ozzy chegou para Tony a fim de ter uma conversa séria com ele, e desabafou: "Olha, não dá mais". Já haviam tido algumas discussões barulhentas ao longo da turnê, mas como dizia Tony, "era mais uma coisa tipo liga/desliga, nada muito sério". Finalmente as divergências musicais entre ambos chegou ao limite. Assim que Ozzy foi embora, Tony se sentiu apavorado, repetindo para si mesmo: "E agora... a banda sem o Ozzy".

Mas a banda e Ozzy acabariam se reunindo novamente, depois de uma fracassada tentativa da banda com outro vocalista e a depressão que Ozzy havia sentido após sair dabanda. O que de início parecia que ia dar certo, logo acabou voltando para as mesmas brigas de sempre.

Por fim, em novembro de 1978, acontece a ruptura definitiva da banda: um concerto em Nashville para 12.000 fãs tem que ser cancelado pois Ozzy, simplesmente, desaparece. Durante quase dois dias, os membros da banda, roadies e familiares procuram o vocalista que, desconfia-se, possa até ter sido sequestrado. Entretanto, milagrosamente, uma chamada de um pequeno hotel da cidade é feita, e o gerente manda chamar Tony e os outros às pressas: Ozzy Osbourne, após uma "festinha" e "alguns" drinques a mais, duas noites antes, havia entrado no quarto errado e trancado a porta e, bêbado e provavelmente bastante drogado, ele caíra no sono e só fora encontrado ali, completamente apagado, graças a uma das faxineiras do hotel.

Com isso, Tony havia decidido que era o bastante. Apesar disso até hoje não se sabe se Ozzy foi demitido da banda ou se o mesmo resolveu sair.

Em 1979 entraria Ronnie James Dio (ex-vocalista do Rainbow, de Ritchie Blackmore) e que acabaria marcando um novo rumo para a história da banda.


1 - The Beatles, John Lennon x Paul McCartney 


 

Uma das brigas mais conhecidas, porém também uma das que menos se sabe realmente o que aconteceu.

Por volta de 1966/67 a banda havia resolvido crescer musicalmente e fugir um pouco do grande público e da pressão. Nessa época lançaram seus álbuns experimentais e pararam de fazer shows ao vivo por conseqüência evolução da musicalidade de banda.

Após o falecimento do seu produtor (que cuidava principalmente de sua parte financeira) o dinheiro havia desaparecido.

A banda reconquistou o agrado do público e crítica com o lançamento de "Hey Jude" que se tornou um dos maiores sucessos dos Beatles. Porém o relacionamento entre os membros da banda já andava ruim. O clima pesado nas gravações do "White Album" levaram Ringo a abandonar a banda durante alguns dias. A situação ficou mais delicada quando John Lennon passou levar sua nova namorada, Yoko Ono, para participar das gravações. O álbum porém, conseguiu amenizar a situação financeira e a banda se viu novamente nos eixos.
Em 1968 numa tentativa de retorno a energia do início da carreira, Paul McCartney criou o projeto "Get Back", que deveria ser composto de um filme e um disco de Rock And Roll, gravados sem truques de estúdio. Vemos aqui o início da luta de egos entre Paul (que queria simplificar) e John (que queria evoluir ainda mais o som da banda). Após as tomadas iniciais essas divergências entre os membros da banda levaram ao abandono do projeto que mais tarde seria aproveitado no lançamento do disco "Let It Be".

Em 1969, tivemos o que aparentava ser a trégua da banda e com o lançamento do "Abbey Road". Todos achavam que a situação havia se amenizado, mas na verdade a banda já sábia que havia encontrado seu fim pois ambos Paul McCartney e John Lennon estavam trabalhando eu seus álbuns solos.

Assim, em 10 de abril de 1970, foi decretado o fim da banda de rock mais conhecida do mundo.
Siga-nos no twitter *--* 

As guitarras mais diferentes do mundo.

Como se sabe, a guitarra é para o músico como o pincel é para o pintor, é fundamental e entre eles existe uma ligação única. Aqui são mostradas algumas das guitarras mais .. diferentes. Confira!












Siga-me no twitter ou curta nossa página no facebook!

Clipe do dia


Cante Junto!

It's early morning the Sun comes out
Last night was shaking and pretty loud
My cat is purring and scratches my skin
So what is wrong with another sin?

The bitch is hungry she needs to tell
So give her inches and feed her well
More days to come new places to go
I've got to leave it's time for a show

(2x)
Here I am
Rock you like a hurricane

My body is burning it starts to shout
Desire is coming it breaks out loud
Lust is in cages till storm breaks loose
Just have to make it with someone I choose

The night is calling I have to go
The wolf is hungry he runs the show
He's licking his lips, he's ready to win
On the hunt tonight for love at first sting

(2x)
Here I am
Rock you like a hurricane

Here I am
Rock you like a hurricane (C'mon, c'mon, c'mon, c'mon)
Here I am
Rock you like a hurricane (2x)

It's early morning the Sun comes out
Last night was shaking and pretty loud
My cat is purring it scratches my skin
So what is wrong with another sin?

The night is calling I have to go
The wolf is hungry he runs to show
He's licking his lips he's ready to win
On the hunt tonight for love at first sting

(4x)
Here I am
Rock you like a hurricane

Here I am
 
 
Siga-me no twitter ou curta nossa página no facebook *--*